Bebés e gatos – Será uma boa combinação?

Um dos receios mais comuns a quem vai ter um bebé em casa é a combinação de bebés e gatos na mesma casa. Existem várias opiniões, há quem desaconselhe totalmente e há quem defenda que não há qualquer problema.

Se tem um gato e está grávida ou se, pelo contrário, já tem um bebé e queria ter um gato, veja todos os factores que deve ter em conta antes de tomar a decisão.

Comportamento do gato

criança e gato

Quando se trata de bebés e gatos, um dos fatores mais importantes é o comportamento do gato! O seu gato é arisco ou calmo? Tem ciúmes do dono? Melhor do que ninguém, deverá conhecer o seu gato e verificar como ele se comportaria com um bebé em casa.

Na maior parte dos casos não há qualquer perigo, mas podem existir gatos mais territoriais que podem não aceitar bem um novo bebé.

Faça o teste

Uma das melhores maneiras de saber como o seu gato irá receber o novo bebé é ter visitas em casa! Convide um casal amigo para passar uma noite em sua casa e veja como o seu gato de comporta. Também será indicado ter um bebé em casa por um curto período de tempo, portanto convide um casal amigo que tenha um bebé para beber um chá em sua casa e observe o seu gato.

Alterações na rotina

Se há coisa que os gatos detestam são alterações na rotina. Os gatos gostam das suas coisas sempre organizadas e no mesmo sítio, estes felinos são um exemplo perfeito de organização de espaços. Por este motivo, não deve alterar bruscamente a rotina quando chegar o bebé. Comece as alterações necessárias logo no início da gravidez, pois desta forma o gato não irá associar as mudanças ao bebé.

gato ao colo

Imagine que o seu gato dorme consigo, mas você quer que ele deixe de dormir por causa do bebé, deve começar a vedar-lhe o acesso ao quarto muito antes do bebé chegar. Quando finalmente tiver o seu bebé nos braços, o gato não vai perceber que ficou sem acesso ao quarto por causa do bebé.

Apresente-os formalmente

Os bebés e os gatos devem ser formalmente apresentados. Deixe que o gato perceba a presença do bebé sem forçar a sua aproximação. Tente não estar nervoso, pois os gatos percebem e podem julgar que existe motivo para alarme. Deixe que o gato se aproxime e cheire o bebé, pois esta é a sua forma de reconhecer. Esteja muito atento nesta fase e pronto a intervir se necessário.

A apresentação entre bebés e gatos não fica completa com uma única aproximação! Durante o dia o seu gato vai verificar várias vezes se o bebé ainda está no mesmo sítio e se cheira ao mesmo. Certifique-se que está sempre próximo durante os primeiros dias e aproveite para tirar fotos, sem flash para não assustar o gato, e assim rechear o seu álbum de recordações do bebé!

Bebés e gatos – ensine ambos

Os bebés e  gatos necessitam de ser ensinados a respeitarem-se mutuamente! Normalmente, os gatos têm um instinto de protecção com os bebés, portanto, à partida, irão ter cuidado com as brincadeiras, pois sentem que os bebés são frágeis. No entanto, os papás devem estar sempre presentes e repreender suavemente o gato para que ele perceba que não pode.

Atenção que as reprimendas que não devem ser agressivas para que o gato não fique “zangado” com o bebé. É também necessário verificar a intenção do gato, se ele pôs a patinha no sítio errado sem querer, não é necessário ralhar muito, apenas tirar a pata para que ele perceba que não o pode fazer. Também o bebé, quando crescer mais um pouco, deve saber que não pode fazer maldades ao gato, como puxar caudas, puxar patas, morder orelhas, etc.

gato-crianca

A relação entre bebés e gatos depende essencialmente dos papás. Com um pouco de paciência, pode ensinar até o gato mais arisco e vai ver que quando o seu bebé for mais velho, irá agradecer-lhe pela companhia felina.

 

0.00 avg. rating (0% score) - 0 votes

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.